Informações não pedidas e tão pouco necessárias

Minha foto
Princesa herdeira, daemon, cabelo, escritora, amigona, dragona e dona do Blaublau; assistente técnica do melhor time e sem paciência pra você. Pra me atormentar basta existir, mas espera atrás da capa. Ah é... eu sou o Batman.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Tristeza máxima com motivo

E o pior: o motivo é um espanhol! ):
Alguns pensarão que esse post pertence ao "Era uma vez uma bola...", mas não! Ele não é sobre futebol, é sobre a dor de se decepcionar tanto com alguém. Como é possível??? Como ele pode estar pensando em realmente vestir uma camisa azul? Como, Torres? ):
Não há explicação pra isso, nem pra minha tristeza. Nunca achei ele nada demais, não estou tão triste por ele poder estar fora do Liverpool ou porque ele vai fazer falta. Estou triste por ele não ter tido... não sei... coração, sentimento, consideração por um time que fez dele o que ele é hoje! Como ele pôde??? Eu nunca vou entender... Aí vem uma notícia de que ele saiu chorando do treino hoje... Mas se você não quer ir, não vai!!!! Fica!
Eu já sofri milhões de decepções na vida. Muitas. De vários tipos... mas juro que essa foi uma das piores. Posso ser idiota, dane-se! Mas eu vejo meus tweets do dia em que saiu o boato e tenho vontade de morrer. Não acredito que pude ser tão idiota... enfim!
Pode ser que o Fer (Cordeiro, não Torres) tenha razão e isso não seja culpa do Torres. Talvez a diretoria precisasse do dinheiro, mas não quis admitir que queria vender ele e fez tudo isso pra torcida ficar contra ele e não contra eles. Se for isso, é tão triste quanto pois mostra que a diretoria tá pouco se lixando para a torcida. E não qualquer torcida, a melhor torcida do mundo! Se for isso, Fernando Torres tem todo a minha compreensão e carinho, porque imagina você ser obrigado a deixar o clube que você ama pra ir jogar num dos principais rivais e ainda sair como um traidor... tudo por causa de dinheiro.
Enfim, de qualquer maneira é triste e se a verdade for essa que está sendo divulgada, você realmente partiu o coração de milhões de pessoas, Torres. Mas no fundo eu acredito que você é uma boa pessoa e teve bons motivos, porque, juro, a menos que você seja completamente despido de qualquer tipo de sentimento, não seria possível virar as costas pra quem te acolheu e te transformou num herói de sua história, não seria possível ignorar os milhões de pedidos e a esperança de tanta gente de que você ficasse. Você DEVE ter um bom motivo, não é possível! Minha mente e meu coração simplesmente não aceitam! ):
Como já vem sendo dito por todos os torcedores, só vou repetir: o Liverpool é maior do que qualquer jogador. A gente pode estar muito triste agora e continuar por um tempo, mas vai passar. WE never walk alone. Mas você, tenho certeza, por mais títulos que ganhe no Chelsea ou em qualquer outro lugar, vai sempre se lembrar que caminhou com a gente, mas a partir de agora e para sempre you always walk alone.
Não disse nem metade do que queria, simplesmente não consigo! É muito triste, MUITO! ):

domingo, 23 de janeiro de 2011

Irritação máxima sem motivo

E ai de quem vier me atormentar!
Descontei parte no Corinthians, lá no outro blog, que não tem mais culpa do que sempre teve, mas hoje não era dia de fazer isso comigo. (FICA A DICA, BTW! HOJE. NÃO. É. DIA. DE. ME. ATORMENTAR.)
To muito puta. Não sei o motivo. Sei alguns. São impossíveis de serem resolvidos, então é igual não saber.
Dane-se mais uma vez!
Mas é pra acabar. A gente se esforça, faz as coisas pra ninguém falar que a gente não tentou, que fica só esperando... E NÃO TEM RESULTADO NENHUM!
AH! PELO AMOR DE DEUS!
Já dizia The Smiths: "so for ONCE in my life, let me get what I want. Lord knows it would be the first time."

sábado, 15 de janeiro de 2011

Eu queria

Eu queria um monte de coisas.
Eu queria ser magra.
Eu queria ser bonita. Mas seu eu fosse magra até dispensaria o "bonita" pois, não importa o que digam, os homens preferem as magras, mesmo as feias. (E nem vem com essa de que é mentira porque já vi muita gordinha linda -NÃO É O MEU CASO, QUE FIQUE CLARO - não conseguir um cara porque ele preferiu a magra. That's life!
Eu queria a camisa do Liverpool, do Gerrard, com nome e número (óbvio).
Eu queria a camisa do Real Madrid, número 23, do Özil, óbvio!
Eu queria ser menos idiota.
Eu queria nunca mais me apaixonar.
Eu queria que o cara que eu ficasse a fim, ficasse a fim de mim também, ao menos uma vez.
Eu queria que o Corinthians ganhasse a Libertadores. E o Paulista e o Brasileiro também.
Eu queria que o Manchester United (ou mesmo o City) não fosse campeão da Premier League.
Eu queria poder ver todos os jogos dos times que amo nos seus respectivos estádios.
Eu queria que qualquer pessoa que me zuasse falando que o Corinthians não tem estádio e por isso o sonho acima é impossível tivesse uma morte lenta e dolorosa.
Eu queria que o Snape existisse. E não fosse apaixonado pela vadia da Lilly Evans.
Eu queria que o Mr. Darcy existisse e fosse meu.
Eu queria que o Heath Ledger não tivesse morrido. ):
Eu queria que o Robert Downey Jr. fosse apaixonado por mim.
Eu queria ser a Anielica de alguém.
Eu queria ter o efeito Summer.
Eu queria que meus pais não tivessem me abandonado e fossem normais, assim, talvez, minha vida fosse diferente, eu fosse diferente.
Eu queria não ser eu.
Eu queria terminar as merdas da correção da dissertação logo.
Eu queria jamais ter que decidir.
Eu queria viajar.
Eu queria comprar várias roupas novas.
Eu queria que meu cabelo colaborasse comigo às vezes.
Eu queria que as pessoas fossem menos burras e não fossem preconceituosas. COM NADA!
Eu queria o Cristiano R. fora do Real Madrid.
Eu queria lembrar agora tudo o que eu queria.
Eu queria não ter que ter que escrever isso.
Eu queria morrer.
Eu queria cair na ilha com o Jack, Sawyer, Desmond e companhia.
Eu queria que o Red Sox ganhasse a World Series (:
Eu queria publicar meu livro.
Eu queria ser legal.
Eu queria ser menos grossa, triste e chata.
Eu queria que alguém lesse isso e realmente prestasse atenção e entendesse.
Eu queria tanta coisa.
Eu queria ter conhecido o Tolkien.
Eu queria voltar pra Oxford (tipo, HOJE).
Eu queria que tivesse cover do The Smiths no Vila.
Eu queria não estar assim.
Eu queria muito mais coisa que esqueci.
Eu queria que as pessoas não fossem tão doidas, confusas, falsas e mentirosas.
Eu queria...
Mas pensem, qualquer pessoa no mundo poderia fazer uma lista dessa, variando uma coisinha ali e aqui e esquecendo um monte de coisa. Agora, se todo mundo pode fazer uma lista dessa, quer dizer que todo mundo quer um monte de coisa que não tem, então como pode existir alguém realmente feliz?
Falha número um do parágrafo acima: ninguém disse que todo mundo poderia fazer uma lista dessa, eu que achei, então, perdi meu argumento.
Falha número dois do parágrafo citado: ninguém É realmente feliz. As pessoas FICAM felizes, com uma coisa ou outra. SER feliz implicaria um estado de euforia constante não concebido por minha pessoa. Se existe alguém assim, você tem o meu respeito e minha inveja porque, vejam, quando eu sinto que ESTOU feliz, meu coração acelera, tudo se torna possível, até o mais absurdo, e parece que tudo vai dar certo. Se alguém vive assim constantemente, bem... retiro minha inveja, porque como saber que esse estado constante é ótimo quando não há com o que comparar, nenhuma tristeza. I lost my point.
Bem, independente de qualquer coisa, opinião ou conceito de felicidade, eu, provavelmente, sou a pessoa mais triste nesse momento. Não porque minha vida seja a pior de todas, embora ela tenha sido uma novela mexicana e tanto! (E sem final feliz..). Nem por nenhum motivo especial. (E ANTES QUE ALGUM RETARDADO VENHA ME LEMBRAR DAS INUNDAÇÕES E MORTES NO RIO E TODOS OS OUTROS LUGARES E QUE, ÓBVIO, TEM PESSOAS SOFRENDO MAIS DO QUE EU - OU PELO MENOS COM MAIS MOTIVOS PARA SOFRER DO QUE EU -, GOSTARIA DE LEMBRAR QUE NINGUÉM TEM COMO MENSURAR O SOFRIMENTO DE OUTRA PESSOA, ENTÃO, PRA MIM, INDEPENDENTE DOS MEUS MOTIVOS, EU SOU A PESSOA MAIS TRISTE DO MOMENTO!)
E no final, o pior motivo é a não identificação de um motivo central, porque sempre há.
É melhor eu parar agora, to parecendo uma psicóloga e eu odeio psicólogos! Ponta de iceberg e tal, não é comigo, me lembra o Titanic e GOD, I really loved that ship! (And the movie! Ok, the movieS, mas o do James Cameron é o melhor! Se bem que a cena que mais me emociona é a do "Levantem o Titanic". Ver ele emergindo do oceano me faz chorar até hoje... mas o livro é melhor!). Ok. Parei.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

E hoje foi o dia em que todos os mundos ficaram mais brilhantes!

Ah, não há o que falar, além de avisar os desinformados de que hoje é aniversário do maior escritor de todos os tempos: John Ronald Reuel Tolkien.
Como já tiveram várias oportunidades de perceber (pessoalmente e virtualmente) não consigo traduzir em palavras o sentimento que sinto em relação a essa pessoa, a mais maravilhosa de todas, e sua obra. Como todos já sabem, não sou nada razoável com pessoas (burras, retardadas e idiotas e nojentas) que não conhecem a obra do professor e ficam falando mal. Tudo bem você não ler (o azar é TODO seu), tudo bem você ler e não gostar (gosto é como braço, tem gente que não tem), MAS SE VOCÊ NÃO CONHECE, CALA A BOCA! Enfim, esse não é ponto do post.
O Tolkien é pra mim o melhor escritor, a melhor pessoa, o melhor tudo que já existiu nesse mundo, nem consigo imaginar a minha vida sem ele (IMPOSSÍVEL!). Onde estaria agora se não tivesse conhecido Tolkien? Fazendo foguetes? Estudando astrofísica? Provavelmente! Mas aí ele apareceu e agora estou aqui, tentando mostrar para algumas mentes fechadas que o trabalho do professor pode e DEVE ser apreciado como obra de arte que é!
Poderia falar milênios sobre ele e sobre várias coisas relacionadas a ele, mas pra fechar digo: Oprah disse obrigada a J. K. Rowling por trazer a magia de volta ou alguma coisa assim, mas não foi ela quem fez isso. A magia sempre esteve por aí, mesmo antes de Tolkien, mas quem a trouxe de volta para a literatura foi ele e não outro.
Feliz aniversário, professor!!!!!