Informações não pedidas e tão pouco necessárias

sábado, 18 de dezembro de 2010

O que fazem os patos?

Da série "Grandes enigmas da humanidade", me pergunto: O que faziam os patinhos além da montanha?
Pensem comigo:
"Cinco patinhos foram passear, além das montanhas para brincar, a mamãe gritou: quá, quá, quá, quá, mas só quatro patinhos voltaram de lá." E assim vai...
1 - Por que cargas d'água os patinhos querem brincar além das montanhas?
2 - Que mãe é essa que deixa seus filhos saírem assim para além das montanhas?
3 - Por que um patinho ficou para trás?
4 - O que ele ficou fazendo lá sozinho?
5 - Por que foi ficando um de cada vez? O que eles planejavam com isso?
6 - Por que depois, quando a mamãe vai "procurar", os cinco malditos patinhos voltam? Por que não voltaram antes?
Tudo pilantra esses aí, bando de patinhos filho de uma pata!
Aceito respostas para as perguntas.
Agradecida!

Quando se é demais

Nossa! Percebi que eu sou muito eu e isso não é uma coisa boa, afinal o que significa ser 'eu' pra mim? Ser insuportável, nojenta, sem graça, fresca e mais um monte de adjetivos que todo mundo que me conhece sabe. Só que às vezes eu consigo me superar sendo tão eu, mas tão eu que mesmo eu não me suporto, agora imaginem os seres que são "obrigados" a me aguentar? Coitada da Paty e da Bru, do Fer e de todo mundo que vem me aguentando ultimamente... Sorry people! Prometo tentar ser um pouquinho mais suportável, ok?
Só pra terminar: eu decididamente sou a pessoa que eu mais odeio no mundo!

P. S. Tem outras pessoas que também são muito eu, mas de um jeito pior... pelo menos eu não sou preconceituosa e metida a besta como algumas outras! Eu posso até ser uma pessoa mais insuportável que essas, mas me prefiro, hein!

Mas eu AINDA sou a pessoa que eu mais odeio no mundo!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Como assim????

Gente! Como tem gente sem noção nesse mundo... Não pode isso!
Às vezes eu tenho vontade de avisar, falar "Ei, você, tá ficando feio... pára!" Mas eu lembro que eu não tenho nada com isso e que eu também posso parecer sem noção pra várias pessoas, a não ser que... sometimes... as pessoas são sem noção COMIGO! Ai o bicho pega!
Queria ter coragem de dizer pra certas pessoas tudo o que eu queria, mas deve ser uma coisa boa eu não ter essa coragem, porque senão... VOCÊ ia tá fudida, querida! Btw, to escrevendo isso só porque tava com vontade de escrever alguma coisa. Na verdade tava com vontade de escrever outra coisa, mas não sei o que... enfim!
Só pra fechar: ERRADA!

P. S. Meus amigos sabem de quem eu to falando... (:

sábado, 11 de dezembro de 2010

Não sei que nome dar...

Eu não sei se todo mundo fica pensando em milhões de coisas antes de dormir, mas eu faço isso. Ficar imaginando o que eu poderia ter dito em tal situação, o que poderia ter feito, inventando diálogos que nunca acontecerão, fantasiando situações impossíveis e por aí vai... Então, pensando nisso, há muito tempo atrás cheguei a uma conclusão, não sozinha, claro, o Tolkien me ajudou. A conclusão é: jamais fique fantasiando coisas e diálogos e situações com pessoas próximas a você, já que é pra sonhar, sonhe grande, como diria o Eames. Por que? Bem, quando você imagina um encontro com o Brad Pitt ou com o Sirius Black, você sabe que a chance de aquilo se tornar realidade é de 0,000000000000000000000000000000000000000001/2 % e aí quando você acorda no dia seguinte e não dá de cara com nenhum deles na rua, você não se sente péssima (a menos que você seja idiota como uma pessoa que eu conheço). Agora quão terrível não será se você imaginar algum diálogo lindo e perfeito com o seu paquera da escola/trabalho/faculdade e quando você chegar lá e encontrá-lo (e você vai encontrá-lo, afinal ele é um ser da sua realidade e a chance do que você imaginou acontecer é de 50%, a menos que você seja ridícula, idiota, muito feia e sem senso e aí a chance cai pra 2% - o que ainda é mais que a anterior - mas se ele estiver bêbado sua chance ainda pode subir pra uns 25%) ele nem olhar na sua cara? Não é muito pior? Porque você tinha esperanças reais de pelo menos 1/3 do diálogo imaginado acontecer e o máximo que você ouve dele é um "Fez a tarefa da Erotilde? Posso copiar?" ou algo do tipo...
Agora, claro, se você não faz nada disso (de imaginar, sonhar, etc) você só perdeu mais um tempinho lendo mais uma coisa inútil e se você nunca passou por esse tipo de situação, a de gostar de alguém a ponto de imaginar situações e diálogos, só posso supor que você é uma pessoa vazia e sem sentimentos e sinto muita pena de você!
Ah! E em relação a esse último parágrafo tenho uma última coisa a dizer a tais pessoas: se apaixonar não é algo feio ou algo do qual você deva se envergonhar, como muitas das pessoas que eu conheço querem dar a entender. É um saco! Mas é muito melhor do que ser amargurada e ficar julgando as outras pessoas por elas não serem completamente destituídas de sentimentos. Só uma dica super básica!
Love you.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Resultado da promoção!!!!!

Então, gente. Acabou!!! E o vencedor foi... O FER!!!!!
NÃO FOI MARMELADA!!!! Qualquer um que me conhece e leu o comentário dele SABE que ele mereceu, além de apresentar um conhecimento ótimo do blog!!!
Obrigada a quem participou. Logo tem mais!!!
E feliz aniversário, blog lindo!!!!!


Comentário vencedor:

Fernando Cordeiro disse...

O post mais simpático de todos desse ano de blog, para mim, é "Eu que fiz" (http://salaodofogo.blogspot.com/2009/12/eu-que-fiz.html) apesar de não ter sido eu que fiz... Motivos: 1) é sobre o Tolkien, logo eu e o cara que falou sobre a hora fria que antecede a aurora somos os favoritos a ganhar hehehehehehe; 2) Ele aponta uma das coisas mais legais em relação à Mirane (e ao blog): a paixão que ela tem em relação às coisas que ela (realmente) gosta (e que tende a contagiar as outras pessoas); 3) Demonstra a criatividade e imaginação tipicamente miranesca, que está presente também nos contos e em outro conjunto de posts (que também estão entre os meus favoritos), o do Batman, Coringa e Homem-de-Ferro (vocês tão vendo que eu estou demonstrando conhecimento do blog para ganhar, apostando no regulamento hehehehehehe); 4) (e meio auto-ajuda) mostra como as pessoas podem realizar alguns (se não todos) os seus sonhos (meio brega); 5) (e último) Porque ele demonstra uma faceta miranesca que todos admiram (menos ela, que constantemente se esquece dela): como ela é forte, persistente, etc...

domingo, 5 de dezembro de 2010

E como faz tempo pra caramba... vai um aí!

Ai ai... essas ilhas... Obrigada, Caio!

Sabe o que eu acho? Eu acho é POUCO!!!!!

E pra vocês aí, minha cara de cu!

COMO ASSIM EU ESQUECI DE MOSTRAR E COMENTAR ISSO, MEU DEUS????

TORCI MUUUUITO PRA ARGENTINA!!!!! POIS É, VEJAM A QUE NÍVEL DE ÓDIO DA SELEÇÃO BRASILEIRA EU CHEGUEI... E COMEMOREI UM GOL DO MESSI!!!!
Ah, então, coloquei esse aqui porque faz mais sentido. Lá no Era uma vez os leitores poderiam ficar meio perdidos! (:

Eu sei, eu sei!

Vocês estão sentindo falta das postagens sem noção, né? Calma... logo elas voltam... vou parar de ficar colocando contos aqui, ok? Ou não, o blog é meu! Hahahahahahaha... enfim!
Como vocês já sabem a parte futebolística do blog agora tem um espaço só pra ela, lá no http://olhalaofutebol.blogspot.com/ . Você que gosta de futebol, dá uma olhada lá e VAMOS CORINTHIANS SER CAMPEÃO, UHULL!!!!
Beijos!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O moço do ônibus

Todos os dias ela sentava no mesmo banco do ônibus. E lia.

O ônibus estava sempre vazio naquele horário, quando voltava do trabalho, só uma pessoinha ou outra, às vezes. Nesse dia também estava, mas o moço que entrou escolheu sentar-se ao lado dela. E ele era lindo!

Ela continuou lendo, mas percebeu que ele olhava insistentemente e sorria. Já estava incomodando. Mas então ele falou:

– Desculpa! Mas é que eu adoro Tolkien! Tá gostando do livro?

Uau! Ele adorava Tolkien!!!! Além de lindo era inteligente!

– Na verdade eu gosto do livro. Já li mais de 10 vezes. É o meu favorito.

– Do Tolkien ou de todos?

– Dos dois!

– Entendo. É o meu também!

Podia ser verdade, mas ele poderia estar dizendo isso só pra agradá-la. Mas estar tentando agradá-la também não era bom? Ela queria conversar mais, mas era tímida para puxar assunto, mesmo sendo um assunto que a fazia falar sem parar. Então, no que ela pensou ser a conspiração do mundo para que ela amasse aquele moço pela eternidade, ele olhou pra ela disse:

– Aposto que é corinthiana!

Lindo. Tolkien. Futebol. Quer se casar comigo?

– Como você descobriu? – Disse ela com um sorriso enorme.

– Seu chaveiro. – Disse ele rindo ainda mais.

Ah! Claro, o chaveiro! Que burra!

– E você, pra que time torce?

– Qual você acha?

– Não deve ser Corinthians...

Ele continuou quieto, com um sorrisinho no rosto.

– É Corinthians?

Não podia ser, era perfeição demais!

Ele soltou uma gargalhada – Claro! Achava que eu ia torcer pra quem?

O caminho era um pouco longo, então foram conversando sobre tudo o que tinham em comum, até que ele disse:

– Tenho que descer logo, me passa seu telefone?

Ela passou, claro.

– A gente se fala. – Disse ele sorrindo enquanto puxava a cordinha do ônibus. – Até mais!

– Até!

Ela mal acreditava que tinha acabado de conhecer alguém assim, tão perfeito! Certeza que não ia ligar. Certeza!

Duas semanas se passaram. Ele não ligou. Ela ficou muito triste, mas já esperava. Com ela era sempre assim. Ainda bem que não tinha pegado o telefone dele, porque iria ficar tentada a ligar. Agora não havia nada a fazer.

O que ela não sabia era que o moço descera do ônibus transbordando de felicidade por ter encontrado alguém como ela e planejava ligar no dia seguinte, mas devido a tamanha felicidade não prestara atenção na rua e não vira ou ouvira o caminhão que passou por cima do seu corpo, destruindo tudo: o corpo, a vida, o sonho, o celular.