Informações não pedidas e tão pouco necessárias

Minha foto
Princesa herdeira, daemon, cabelo, escritora, amigona, dragona e dona do Blaublau; assistente técnica do melhor time e sem paciência pra você. Pra me atormentar basta existir, mas espera atrás da capa. Ah é... eu sou o Batman.

terça-feira, 29 de abril de 2014

You never know

SABE POR QUE EU TO ESCREVENDO?? PORQUE EU QUERO QUE AQUELES DOIS IDIOTAS FIQUEM JUNTOS, AQUELES INÚTEIS, AI QUE ÓDIO!!!
Okay. To mais calma. Se eu continuar escrevendo hoje vou fazer eles... ugh! Não!
They are literally my babies.
Literally literally.
E eles não vão ficar... não vão. Ai, como eu me odeio por isso!
Vamos falar de outra coisa.
Oi.
Nãããããããããooooooo. Eu vou matar meu personagem preferido. Meu coração tá literalmente doendo. Tipo, sério.
To usando muito 'literalmente' hoje, mas é que as coisas são tão literais.
Eu escrevi dois capítulos hoje. Dois capítulos inteiros. *-*
E AÍ ESSES DOIS IDIOTAS ESTRAGAM TUDO!
Quando eu era pequena e queria ser escritora eu não sabia que era esse tormento, eu achava que era a gente que inventava o que a gente queria, o que a gente quisesse e não que a história tivesse necessidades. Fuck you story! AI QUE ÓDIO!
Aiiiiiiiiinnnnnnnnnnnnnnnnn AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Fuck this shit.

domingo, 20 de abril de 2014

I didn't sign for this

Meu Deus! Como pode existir tanta gente estúpida no mundo?
Acompanhar a timeline seja do facebook, seja do twitter é um pesadelo. Ou as pessoas estão julgando as outras (porque claro que elas são profundas conhecedoras da natureza humana e sabe tudo sobre a vida de cada pessoa do mundo então óbvio que ela está apta para fazer julgamentos e te sentenciar com sua preciosa opinião sobre você), ou fazendo piadinha com as crenças das pessoas (porque se você discorda do que ela acredita você está errado, óbvio), ou ainda... não. Nada. No fim tudo se resume a essas duas coisas, ou, na verdade, a uma só: julgamentos.
Quem é você pra julgar os outros? Sério, quem? Fica citando Deus e julgando próximo? Olha a coerência, meu filho.
Aí eu fico parada lá ouvindo que eu sou: comunista por simpatizar com o PT (e devo dizer, embora eu ame o capitalismo, não encaro isso como um insulto, prefiro ser comunista a ser a piece of shit like you), inferior por acreditar em Deus (como assim você, com doutorado, acredita em um Ser superior, sim, meu filho eu acredito, o que você tem com isso? cuida da sua vidinha), má por comer carne (é, eu sei que eles são bichinhos e eu sinto muito, mas não vou parar e você não tem o direito de fazer eu me sentir mais mal do que eu já me sinto), alienada por não falar de política todo o tempo (vou mudar o que falando o quanto eu odeio o PSDB no facebook?), iludida por gostar de futebol (graças a Deus!), egoísta porque me preocupo com a minha vida e não com a dos outros (espera só até eu começar a cuidar da SUA vida), etc. E aí eu penso 'eu não sou obrigada, não sou obrigada a aguentar julgamentos de pessoas que são iguais a mim - porque superior a mim só o Robert Downey Jr. - e se acham superiores. Você não é, amiga, amigo. Não. Você é a mesma merda que eu, talvez um pouquinho menos inteligente, mas a mesma merda, então vamos fazer assim: você cuida da sua vida e eu cuido da minha: curtindo futebol, comendo carne, não dando a mínima pro futuro do mundo e acreditando em Deus, achando que talvez Ele tenha piedade da sua alma quando chegar a hora porque se ele não tiver... hm...
Então vamos fazer assim: quando você for postar alguma coisa na internet, pensa antes 'isso é problema meu?', se a resposta for 'não, não é', pensa mais um pouquinho antes de postar. Tipo, hoje eu vi no twitter 'o Pato é gay'. Amigo, a sexualidade do Pato é problema seu? Não. Então pra que? A sexualidade de alguém além de você é problema seu? Não. Isso, vamos treinar. A crença das pessoas além de você é problema seu? Olha só... acho que não.
Claro, tem aquele negócio de que qualquer um pode falar o que quiser e tal, eu só to tentando fazer você parecer um pouquinho mais decente.
Mas Mirane isso que você faz aqui não é jugar as pessoas? Pode ser, sim. Você tem razão, mas como eu acabei de dizer eu sou igualzinha a todo o resto, mas graças a Deus eu não acho que eu estou espalhando a Verdade no mundo, eu tenho consciência que isto aqui é só minha opinião, ao contrário do que eu leio por aí que é um monte de gente tentando impor suas crenças aos outros e chamando de burro e retardado e inferior quem pensa diferente. Eu, também, faço isso. Eu acho todo homofóbico retardado e burro, não inferior porque não acho que exista isso. Eu também julgo os outros, vê, e eu acho que eu estou certa porque eu acho que eu estou defendendo o direito das pessoas serem quem elas quiserem. Quer saber, esse post todo é sem razão de ser, porque se você quer ser uma pessoa que se acha superior e acha certo julgar todo mundo você tem esse direito, claro que tem. You go you! Mas não espere ser meu amigo, porque não vai dar, sério.
Mas uma última coisa: só pensa um pouquinho antes de postar. Você não é a special snow flake. Você pode ser para as pessoas que gostam de você, sua mãe, seu pai, seu namorado, mas isso não te faz melhor que ninguém. Você também é egoísta, você também iria odiar se as pessoas começassem a atacar tudo o que você acredita e te chamar de burra, então por que você se acha no direito de fazer isso com os outros?
Às vezes o problema é só meu... às vezes eu que escolhi errado meus amigos de facebook e twitter, às vezes é minha culpa. Bem, é claro que é minha culpa, eu sou burra, retardada, alienada, iludida, besta, malvada e idiota.
Que desgosto do mundo, que desgosto de tudo.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

You low the IQ of the entire world, please stop!

Eu tava lendo meus posts e meu Deus! Meu blog é incrível, sério! Já consegui falar tanta coisa aqui que eu nem sonharia em conseguir expressar. Óbvio que eu me repito bastante e tem um monte de merda também, mas gente! Tem tanta coisa boa... e fui eu que fiz. Tem coisas tristes também, lembranças... arrependimentos... eu fiz tanta coisa errada e já fui tão burrinha. Eu to diferente agora. Diferente de... antes. Mas eu ainda odeio as pessoas. DEUS! Como eu odeio as pessoas! Elas falam cada coisa, pensam cada coisa e eu só consigo pensar, como? COMO? Como você pode ser tão estúpido, meu filho... aí eu penso em pessoas que eu implicava antes e como elas são anjinhos perto do que eu tenho que aguentar agora. Por que, por que as pessoas não cuidam da própria vida e deixam os outros em paz? Eu sei, você está se perguntando 'mas Mirane, por que você não faz isso?'. Eu tento! Eu juro que tento, mas aí a pessoa vem me atormentar, vem esfregar a ignorância dela na minha cara. Eu saio correndo e elas vem atrás gritando 'Mirane, olha, eu sou um jumento, vem ver, VEM VER O QUANTO EU SOU BURRO!'. E eu to ficando quieta... sim, surpreendentemente quieta, mas aí eu tenho que vir aqui falar disso e desabafar.
Apesar de tudo e de todas as minhas reclamações eu dei muita sorte. Eu encontrei o Fer! Ele quase me entende, é inteligente, se interessa por coisas interessantes e eu sei que vou poder passar o resto da minha vida com ele e ainda ter o que falar, porque ele entende as coisas. Às vezes ele dá uma de burro, mas ele se preocupa com as coisas certas, se interessa pelas coisas certas de acordo com o meu ponto de vista e isso é tudo que eu poderia pedir. Obrigada, Deus, pelo Fer! E agora ele tá tão longe e eu sinto tanta falta dele... sinto tanto que nem com vontade de escrever eu ando, mas vou dar um jeito nisso porque eu não posso desapontar meus fãs (UUUUUUUUUUUUUHHHHHHHHH).
Eu preciso terminar meu livro. Por vários motivos. Escrever é so fucking hard. E ainda tem a tese... oh... eu quero mesmo ser doutora? Meh.
Eu tento falar sobre outras coisas, mas aí a burrice das pessoas volta a me atacar. Socorro!
Vocês não estão entendendo, não é implicância minha... se vocês vissem, se vocês lessem o que eu leio... e olha que eu tentei impedir essas coisas de chegarem a mim, mas elas acham um jeito. São coisas tão absurdas que eu levo um tempo tentando me convencer de que alguém realmente pensa aquilo. É inacreditável. Eu já ouvi falar sobre pessoas que pensavam assim, mas é aquela coisa... você ouve falar mas não acredita realmente que possa existir gente que pensa assim... mas existe. Como alguém pode discordar de mim quando eu digo que esse mundo está irremediavelmente perdido? Meu Deus!