Informações não pedidas e tão pouco necessárias

sábado, 31 de maio de 2014

Loser

GENTE! Imagine como não deve ser lindo ter uma vida normal. Sem crises de ansiedade, sem medos irracionais, sem pânico. Poder FAZER as coisas que gosta sem ter medo. Ou simplesmente poder fazer as coisas. Inveja é um sentimento tão ruim, mas é o que eu sinto nesse momento, junto com tantos outros sentimentos ruins. O quanto mais da minha vida eu vou perder por ser assim? O quanto mais eu vou deixar passar por medo? Medo que nem todos os remédios podem tirar. É tão cansativo. E ainda ter que ouvir pessoas. Como se eu já não tivesse o bastante. Cala a boca, pelo amor de Deus! Todo mundo se acertando, tendo uma VIDA, fazendo coisas. E eu? Eu nada. Eu to preocupada com o destino de um personagem fictício porque isso é o máximo que eu consigo fazer sem ter um ataque de pânico. Qualquer coisa REAL me assusta demais e eu simplesmente surto. "Mas Mirane você está terminando o doutorado, isso é alguma coisa." Sim, e depois o que? Começar a colocar acento nas coisas? Eu não tenho a mínima condição de fazer nada com a minha vida, eu não tenho a mínima condição de fazer alguma coisa que eu gosto quanto mais alguma coisa que eu não gosto. O que eu vou fazer? Me digam, otimistas de plantão! Mas não. Vocês são diferentes. Para vocês tudo vai dar certo, não? E se não der, vocês dão um jeito porque vocês conseguem, vocês são fortes. Eu não sou forte. Eu deixei de fazer uma das coisas que eu mais amo por puro medo e eu nunca vou me esquecer disso. E eu vou me odiar um pouquinho mais por causa disso. Um pouquinho? Estou sendo modesta.
Imaginem só que bonito seria se eu não fosse eu. Deus podia permitir que a gente fugisse da gente pelo menos um pouquinho que fosse. Mas não, porque se eu tivesse a oportunidade eu fugiria e não voltaria nunca mais.
Eu ainda não acredito que eu fiz isso. Mas eu fiz. Paciência.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Fools on parade

Não, hoje a gente vai falar sério.
O que que eu falei? Eu não disse que iam judiar do Dedo Empoeirado? Pois é. Ai ai ai... um monte de trapalhada naquele livro, nem comento. Mas não foi por isso que vim aqui. E foi por que? Simples. Porque meu tumblr tá parado e eu não tenho nada pra fazer (a tese não conta, to com bloqueio criativo, me deixem, posso tirar um dia de folga).
Então, o Liverpool não ganhou... também, aquela defesa, santo senhor tenha piedade! Mas tá bom, a gente voltou pra Champions. Yeay! Also, meu livro Red or Dead chegou *-*. Shankly baby. Vamos ver se eu vou ter coragem de ler, né, porque o desânimo, ele anda triste pelos cantos dessa casa, triste...
Ah, chegou outra coisa também *-* The Road Goes Ever On. Baby *-* So much babies. Agora só falta um Tolkienzinho para eu ter todos os Tolkienzinhos.
Como vocês podem observar, esse é mais um daqueles posts em que eu não tenho absolutamente nada para dizer. Mas vamos refletir: por que ficamos chocados com a morte, sendo que ela é só um desenvolvimento natural da vida? Talvez porque não seja só um simples desenvolvimento, mas o fim. Derrrrr, é óbvio que a morte É o fim da vida, mas se também é uma parte dela, por que nos incomoda tanto? Enfim... é engraçado pensar nisso, pensar que não tem escapatória. Todos irão morrer. Você irá morrer. Sim, você. Não importa o que você faça ou o que você diga ou quem você agrade, você irá morrer. A menos que você seja um elfo, aí nesse caso você irá para as mansões de Mandos e eu te invejo grandemente por isso.
OMG! That's it. I found what is going to kill me. MY HEART! Damn tumblr!
Gente, a hora não passa... to escrevendo faz cinco horas e ainda é... 20:39 :(
Meu cabelo resolveu virar uma representação da minha vida e agora tá uma merda (agora?), se eu tivesse gastado em figurinha o que gastei com ele nesses últimos tempos teria completado 50 álbuns, mas tudo bem. Vamos ver como ele reage a essa semana... by the way, meu shampoo novo é muito cheiroso e isso não me faz bem. Ai...
E a Copa hein? Já tá cheio dos protestos... eu não entendo, juro que não entendo. E também não ligo, então nem quero saber. Que se dane todo mundo. QUE SE DANE O MUNDO!




sexta-feira, 9 de maio de 2014

Holy cow

Olha, nem sei.
Então... lendo, porque às vezes eu consigo fazer isso ao invés de ficar surtando, eu percebi uma coisa. Farid não se importa em que mundo ele está, desde que ele esteja com Dedo Empoeirado. Olha que bonito isso. Não importa o lugar, importa a companhia. Também... nem vou começar a falar o que eu acho porque senão, tá tudo misturado, olha só isso, TUDO, TUDO, eu venho falar de uma coisa inocente e nossa, já to falando de outra coisa. Meu blog é tão bonito e ultimamente eu só to conseguindo deixar essas coisas incoerentes e idiotas. Ai... e vão judiar do Dedo Empoeirado que eu sei, eu vi, tava vendo uma coisa lá e vi, vão judiar dele de novo. UGH! Livros! Filmes! Essas coisas estragam a gente. 

terça-feira, 6 de maio de 2014

But I knew him...

AGORA TUDO QUE EU PRECISAVA NA MINHA VIDA ERA VER O HARYN.
Não bastava o Liverpool me encher a vida de desgosto e eu mesma e o meu cabelo (que ninguém quer me deixar raspar)... mas não... NÃO! Eu tenho que ir no cinema e ver pessoas. PESSOAS!
Gente. Vocês não entendem. Era ele. Eu vi ele (vi ele mesmo, não vou ficar com frescura de 'o vi' no meu blog, 'mas Mirane é o certo' MEU FILHO OLHA A MINHA CARA DE QUEM TÁ LIGANDO PRO CERTO). Vocês tem noção do que é ver uma pessoa que vocês inventaram? É uma coisa.
Tão querendo testar os meus nervos esses dias, é isso, só pode... eu vou colapsar. Socorro! Blaublau! Vou contar tudo pro Blaublau e vai todo mundo apanhar.
Mundo injusto. Unf!